Poderia um esporte olímpico perdido no tempo fazer seu retorno?

A BBC de Londres seguiu a história e a evolução desse esporte perdido chamado bike Bike Polo, e pergunta se ele um dia poderia retornar à sua antiga glória olímpica.

O bike polo em suas duas formas [campo e quadra] pode ser considerado um esporte pouco divulgado mesmo tendo sido um esporte olímpico.

O bike polo tradicional foi inventado como um alternativa mais barata ao polo tradicional [a cavalo], e o bike polo moderno jogado em quadras duras ou “hard court” é, na maioria dos lugares, “underground” ou seja, ainda é organizado pelos próprios jogadores e não por uma entidade esportiva.

Desconhecido pela maioria, entretanto, fez uma aparição nos jogos Olímpicos de Londres de 1908.

Agora a BBC de Londres, interessada pelo esporte, começa a questionar se ele poderia um dia retornar.

O Jogo Tradicional

Como esporte o bike polo tem origens humildes. Criado em 1891 pelo Irlandês chamado Richard J. Mecredy, o jogo original foi concebido para os campos gramados.

Se espalhou pela Gran Bretanha na década de 1890, com um clube em Catford, [sul de Londres] chegando até a França e Estados Unidos.

O primeiro jogo internacional foi no campo de Cristal Palace quando a Irlanda bateu a Inglaterra por 10-5.

Com o ganho em popularidade fez sua aparição como esporte de demonstraçnao nas Olimpíadas de Londres de 1908 onde  a Irlanda ganhou da Alemanha por 3-1 na grande final no Estádio de Shepherd,s Bush.

Contudo, o esporte não reapareceu nas Olimpíadas de Estocolmo de 1912,  e dois anos depois foi abandonado durante a primeira guerra mundial.

Na década de 30 houve o renascimento do bike polo através da [BPAGB] Associação Britânica de Bike Polo com um novo modelo de regras.

O primeiro jogo sob essas novas regras foi em Surrey [ também sul de Londres] em maio de 1930. Poucos meses depois uma liga regional britânica foi criada.

O Volódromo de Herne Hill foi palco do primeiro jogo organizado pela BPAGB e a partir daí vários times foram criados por toda Gran Bretanha.

Em 1938, ja haviam mais de 170 times oficiais em 100 clubes com mais de 1000 jogadores. Esse foi o ápice de popularidade do bike polo.

O esporte foi interrompido mais uma vez com a segunda grande guerra e de acordo com o verterano jogador de polo Peter Wall, após a segunda guerra mundial muitos jogadores que conseguiram retornar e os jovens que existiam não foram suficientes para recuperar o esporte. Mas até os dias de hoje o bike polo tradicional continua a ser jogado com muito pouco do que restou de sua popularidade do passado.

O Bike Polo moderno

O “Hardcourt Bike polo”,  foi desenvolvido em Seattle nos Estados Unidos na virada deste século. Desde então, vem se espalhando pela Europa, Reino Unido e pelo mundo e foi adaptado perfeitamente ao ambiente urbano.

Surgiram tanto ligas internacionais como britânicas e em Londres, mas mesmo assim ainda com um toque “underground” e com uma cultura própria.

Os jogos são rápidos, intensos e com muitos acidentes. Os jogadores são seus próprios mecânicos e customisam suas bikes e capacetes e os jogos acontecem normalmente a noite, após o trabalho ou faculdade e é uma ótima ferramenta de socialização e de valvula de escape para o estress do dia a dia.

Não existe uma entidade governante e é organizado pela comunidade ciclística.

Algumas fotos do passado e do presente .

Um esporte Olímpico?

Considerando a crescente popularidade em todo o planeta – com ligas na Europa, Inglaterra, nas Américas e até na India – poderia o bike polo moderno aparecer nos jogos Olímpicos?

Um membro do time campeão da Gran Bretanha  e uma figura de liderança na cena do bike polo, Matt Horwood, fala sobre suas esperanças para o futuro.

” Nós precisamos de mais estrutura, de maiores campeonatos e mais visibilidade. Assim poderá haver mais tempo de treinamento e os garotos poderão se envolver com o esporte e ser os jogadores e dirigentes no fururo até o ponto em que talvez daqui uns 10 ou 15 anos ele possa fazer parte de uma Olimpiada.”

O Sr. Horwood diz que uma aspiração a curto prazo seria gerar patrocínio, não por grandes corporações mas “pelas empresas que queiram dar suporte ao esporte, desenvolvendo o bike polo não apenas por publicidade mas ajudando os jogadores e o esporte a progredir.”

Tradução: Wagner Carvalho

fonte: BBC

encontrado pelo brother do Rio: MarcosNi


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s